Como trocar de carro gastando pouco? Confira 7 dicas
13 abr

Como trocar de carro gastando pouco? Confira 7 dicas

Está atrás de um novo automóvel, mas quer economizar? Neste artigo nós iremos te dar 7 dicas valiosas para trocar de carro gastando pouco. É só continuar lendo para saber como pequenas decisões e planejamento impactam fortemente na sua próxima aquisição. Confira!

7 dicas para trocar de carro gastando pouco

Vamos logo ao que interessa: é possível mesmo reduzir os gastos na hora de comprar um novo automóvel? Claro que sim! Mas para isso é necessário se organizar e ter um pouco de frieza. Não adianta sair correndo atrás da primeira promoção ou feirão de carro novo sem ter se planejado antes. 

1 - Calcule a hora de trocar de carro

Todo veículo tem uma média de tempo de uso antes de ser substituído. Isso varia de acordo com diversos fatores, incluindo desgaste por uso, movimentação de mercado, disponibilidade de peças e o próprio hábito de consumo de cada país.

Mas não é porque um automóvel foi trocado e revendido que ele para de circular. Pelo contrário, continua nas ruas como um modelo usado ou seminovo a depender de suas características. 

No Brasil, a idade média dos automóveis atualmente é a maior em décadas: 10,2 anos, uma mudança considerável, visto que até pouco tempo a média era de 8 anos e, em 2007, brasileiros trocavam de carro a cada 28 meses. Na Europa, a idade média dos automóveis é bem parecida, e nos EUA passa dos 11 anos. 

Mas a idade não deve ser o único fator a se pesar para trocar de carro. O principal é, na verdade, o gasto com o veículo.

Se o custo com as manutenções superar 10% do valor do carro pela tabela FIPE no ano, talvez seja hora de pensar em substituí-lo.

2 - Anote suas necessidades com o automóvel

Você vai rodar com o novo automóvel apenas dentro da cidade? Quantas pessoas usarão o carro com você (cônjuge, filhos)? Precisará pegar estrada? Quais são os adicionais importantes para o seu uso (air-bag, ar-condicionado, direção elétrica, câmera de ré etc)?

Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de providenciar um novo automóvel, já que esses fatores podem gerar custos extras após a aquisição.

Além disso, o seu planejamento a longo prazo também deve ser considerado. Planeja ter filhos ou mudar de cidade? Irá trabalhar com o carro? Não deixe de pensar nessas etapas.

3 - Novo, seminovo ou usado?

Essa é talvez uma das melhores formas de trocar de carro gastando pouco. Optar por veículos seminovos ou usados no lugar de novos de qualidade reduz o valor da aquisição e traz muitos outros benefícios.

Por exemplo, considerando o tópico anterior, se você busca um carro com air-bag, ar-condicionado, vidros elétricos e câmera de ré, pode encontrar um seminovo com todos esses adicionais e não precisará pagar por eles como precisaria em uma concessionária.

E como os seminovos e usados trabalham com o valor através da tabela FIPE, você já tem condições mais agradáveis para a aquisição.

4 - Onde comprar o seu carro

Outro ponto importante é saber onde comprar o seu carro. No caso dos seminovos e usados, principalmente, esse fator pesa muito no valor final da troca. 

Lojas especializadas e com vendedores com experiência podem oferecer condições especiais, promoções, feirões e até mesmo descontos específicos para você.

Comprar um carro de particular, além dos riscos na negociação, com possíveis golpes ou problemas na negociação, ainda gera uma maior dificuldade na hora de negociar o preço e pode, com isso, acabar com seus planos de trocar de carro gastando pouco. 

5 - Melhores condições de aquisição

À vista, financiamento ou consórcio? Quais as melhores opções para adquirir um novo veículo e gastar menos? 

Bem, podemos ir da mais vantajosa à menos (considerando que todas, no final, tem seus prós e contras). 

Em primeiro lugar, comprar um carro à vista é o sonho de muitos. Tirar o dinheiro da conta e já quitar de vez essa pendência. Contudo, isso não é possível para a maioria dos brasileiros. 

Por isso, ainda que as condições à vista sejam muito melhores e gerem grandes descontos na compra de carros, ficam limitadas a um pequeno nicho de pessoas.

Já o financiamento possibilita que mais pessoas comprem um automóvel mediante um acordo com uma instituição financeira para auxiliar na negociação. Por outro lado, conta com taxas e juros que, quando calculados, somam ao valor final do veículo. 

Por isso, ainda que sejam a modalidade mais comum de compra de automóveis no Brasil, possuem esse ponto negativo.

Os consórcios, por outro lado, possuem menos taxas e funcionam em pagamentos mensais também. A principal diferença está na contemplação, que pode levar muito tempo.

Com isso, ainda que o valor final do automóvel fique mais próximo do preço à vista, são mais recomendados para quem não está com tanta pressa para trocar de veículo. 

6 - Dê seu carro na negociação

Outra boa e velha dica para trocar de carro gastando menos é dar o carro na negociação. Isso, claro, vale mais para as compras de seminovos ou usados. E quem acha que essa é uma possibilidade apenas para negociações particulares, uma boa notícia: não é bem assim.

O Center Car, por exemplo, possui mais de 20 lojas de seminovos diferentes e cada uma delas trabalha seguindo seus próprios parâmetros. Por isso, é possível encontrar lojas especializadas aqui que aceitem veículos na troca para abater o valor de uma compra. 

7 - Baixe nosso guia especializado sobre o assunto

Gostou das dicas, mas quer se aprofundar ainda mais no tema para tomar a decisão certa? Nós temos um guia especial sobre como comprar o melhor seminovo do mercado. É só acessar esta página e baixar o material gratuito. Boa leitura!

 

E se você já está com tudo pronto para comprar seu próximo carro e optou por um seminovo, acesse o site do Center Car e escolha já o seu. São mais de 600 veículos disponíveis e lojas especializadas com serviços de suporte para o seu automóvel!

VOLTAR AO INÍCIO