Remarcação de chassi: o que é e quando é necessário fazer?
5 jan

Remarcação de chassi: o que é e quando é necessário fazer?

Os números do chassi são um código de 17 dígitos que identificam alguns fatores e características dos carros produzidos ao redor do mundo. Com esse número, é possível saber local de fabricação, modelo, ano e outros detalhes sobre os veículos. Contudo, em alguns casos, é necessário realizar uma remarcação de chassi. Veja neste artigo o que é essa remarcação e quando ela é necessária. É só continuar a leitura:

O que é a remarcação de chassi?

A remarcação de chassi ocorre quando a identificação original do carro é danificada e exige uma nova identificação para registro e acompanhamento do histórico do veículo.

Essa danificação pode ocorrer em casos de oxidação natural, acidente ou adulteração fraudulenta em casos de furtos e roubos (para reapropriar o veículo mudando sua origem e propriedade). 

No caso de sinistros, quando as seguradoras cobrem os danos do carro, também é comum que ocorram remarcações. Sempre que há remarcação, as empresas precisam enviar o resultado ao Detran para novo registro.

Ou seja, normalmente a remarcação de chassi vem acompanhada de algum evento turbulento no histórico do veículo que exige uma averiguação.

Por isso, ao realizar a consulta do histórico do veículo ou do número de chassi, é importante saber se houve casos assim. 

Como funciona a remarcação de chassi?

O número de chassi, como já explicamos anteriormente aqui no blog, é um código com letras e números misturados, marcado em diversas partes do veículo (como o motor, assoalho, vidro, carroceria etc.)

Carros mais antigos e com pouca conservação podem sofrer de ferrugem e precisar de remarcação. Isso é especialmente relevante para cidades próximas do mar, cujo processo de enferrujamento é acelerado. 

Para pedir a remarcação do chassi é necessário estar com a documentação do veículo em dia, incluindo as multas, licenciamento e IPVA. 

A autorização para a execução do serviço de remarcação tem prazo de 30 dias e a numeração passa a constar com o código adicional REM no CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo) e no chassi, logo abaixo dos numerais.

Qual a desvantagem da remarcação?

O principal ponto negativo da remarcação de chassi envolve a desvalorização do veículo para revenda, chegando a causar uma queda de 30% em relação à tabela FIPE - além de desmotivar alguns compradores. 

Financiamentos também podem sofrer alguns problemas, com valores de entrada mais altos e opções de pagamento mais limitadas, visto que a procedência do veículo é questionada na negociação e as instituições financeiras passam a ver mais riscos na transação.

Também é comum encontrar carros com chassi remarcado em leilões. Mas nesse caso é necessário atenção especial já que o pagamento é à vista e o estado do carro nem sempre é dos melhores. 

Como saber o motivo da remarcação?

É possível saber se o chassi é original através de consultas usando informações do próprio carro (como o CRLV) e as fornecidas pelo revendedor. Alguns sites do Detran no Brasil permitem essa consulta de informações com a numeração. 

Além disso, as fabricantes disponibilizam a consulta de chassi dos automóveis comercializados nos próprios sites, o que já facilita muito a busca.

De maneira complementar, é possível contratar empresas especializadas na consulta de histórico do veículo para realizar essa tarefa para você, caso tenha dúvidas ou não tenha tempo para fazer essa busca. 

Seguros aceitam veículos com remarcação?

Como regra geral, a recusa ou aceitação das seguradoras varia de acordo com critérios próprios estabelecidos. A remarcação de chassi pode até ser um deles (na hora de aferir o risco de cobertura de um veículo), mas não será a única razão para recusar o carro. 

Por isso, é sempre realizada uma análise de riscos, avaliando as chances de novos sinistros ou a possibilidade de novos danos ao chassi que exijam outras remarcações.

Como fazer a remarcação de chassi corretamente?

Cada estado tem sua regulamentação. Por isso, as exigências dos Detrans para remarcação de chassi podem variar. 

No geral, são exigidos documentos dos motoristas e dos automóveis, como CRLV, documento de identidade, notas de venda, comprovantes de compra, requerimentos, comprovantes de residência e mais. 

Alguns estados cobram a taxa de vistoria para aferir o chassi. E, com a autorização em mãos, é necessário realizar a remarcação em uma oficina credenciada pelo site do Detran. Após a remarcação, novos documentos podem ser solicitados pela entidade visando comprovar a regularidade do procedimento. 

No caso de roubos e furtos, são exigidos boletins de ocorrência criminais e laudos. Em acidentes, é necessário emitir um BOAT (Boletim de Ocorrência de Acidente de Trânsito).

Como evitar chassis adulterados?

Para começar, uma consulta de histórico do veículo pode auxiliar. Além disso, uma vistoria cautelar também é capaz de proteger os compradores de fraudes nesse sentido.

A própria consulta da placa do carro pode fornecer informações de procedência e histórico. E a averiguação de furos e lacres no chassi ajuda a identificar os sinais de fraude. 

Para não ter esse tipo de dor de cabeça, o ideal é comprar um carro seminovo numa loja de qualidade com veículos de procedência sempre vistoriados por especialistas.

O Center Car tem 24 lojas e mais de 600 veículos seminovos disponíveis em todas as categorias. São hatchs, sedans, SUVs e utilitários disponíveis para quem procura carros de qualidade na Zona da Mata mineira. Acesse nosso site e confira!

 

VOLTAR AO INÍCIO